Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2018

RECEITA TESTADA DO PÃO DE TRIGO SARRACENO COM GERGELIM PRETO

Trigo sarraceno é semente completamente livre de glúten e não tem nenhuma relação com o trigo ou as gramíneas desta família. A origem do seu uso é mais ligada à fabricação de ração animal do que o alimento como humanos, na Europa e nos Estados Unidos. Sua popularidade como alimento humano veio na década de 1970, quando os seus benefícios do trigo sarraceno para a saúde tornaram-se conhecidos. A semente é muito rica em nutrientes, e tem mais fibras do que a aveia. SEUS PRINCIPAIS BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE SÃO: ·         Melhorar a circulação sanguínea, por ser rico em rutina, nutriente que fortalece os vasos sanguíneos; ·         Reduzir o risco de hemorragias, por fortalecer os vasos sanguíneos; ·         Fortalecer os músculos e o sistema imunológico, devido ao seu alto teor de proteínas; ·         Prevenir doenças e o envelhecimento precoce, devido à presença de antioxidantes como os flavonoides; ·         Melhorar o trânsito intestinal, devido ao seu teor

PROBIÓTICOS PODEM AJUDAR NA REDUÇÃO DO COLESTEROL

FONTE DA IMAGEM:  https://www.lifeextension.com Probióticos são microorganismos vivos, que vivem naturalmente no intestino humano e oferecem benefícios tanto imunológicos como digestivos, podendo ser encontrados no iogurte e através de suplementos, por exemplo. A utilização de bactérias vivas tem ganhado atenção dos profissionais de saúde diante do seu importante papel na manutenção de uma microbiota intestinal saudável, a fim de   prevenir doenças crônicas, como as cardiovasculares, por exemplo. Em estudos científicos, a bactéria, conhecida como Lactobacillus reuteri, demonstrou reduzir os níveis sanguíneos de colesterol LDL (o “mau” colesterol). Os pesquisadores investigaram a cepa de Lactobacillus reuteri no qual poderia diminuir os níveis sanguíneos de ésteres de colesterol – moléculas de colesterol ligadas a ácidos graxos, uma combinação que corresponde à maior parte do colesterol presente no sangue e ultimamente está mais relacionado aos problemas cardiova

BENEFÍCIOS DA ROMÃ PARA NOSSA SAÚDE

FONTE DA IMAGEM:  https://www.naturalfoodseries.com Está chegando a época do ano em que a romã entra em alta. Afinal de contas, essa é uma das fruta mais procurada durante as festividades de dezembro. Muitas pessoas a usam para diversas simpatias, mas a realidade é que essa fruta poderosa vai muito além das supertições e tradições de fim de ano. Para quem não sabe, a romã é uma fruta que oferece inúmeros benefícios para a saúde. A romã é uma fruta muito utilizada como planta medicinal, e seu ingrediente ativo e funcional é o ácido elágico, que atua como poderoso antioxidante associado à prevenção do Alzheimer, redução da pressão e como anti-inflamatório para diminuir a dor de garganta por exemplo. O SEU NOME CIENTÍFICO É PUNICA GRANATUM, E AS SUAS PRINCIPAIS PROPRIEDADES PARA A SAÚDE SÃO: ·         Prevenir câncer, especialmente de próstata e de mama, por conter ácido elágico, substância que impede a proliferação descontrolada de células tumorosas; ·     

BIODISPONIBILIDADE DE NUTRIENTES

FONTE DA MATÉRIA: https://www.ricechiropractic.ca Ao realizar uma refeição variada, ingerimos diversos nutrientes que podem ou não ser utilizados pelo organismo dependendo de alguns fatores, como as combinações alimentares que interferem na biodisponibilidade dos alimentos. E o que é biodisponibilidade? O termo biodisponibilidade de nutrientes diz respeito a quanto vamos absorver e utilizar os nutrientes disponíveis nos alimentos. Isso varia de acordo com as interações que esse nutriente vai sofrer, com substâncias [como medicamentos] e até com outros nutrientes. Essas interações podem aumentar ou diminuir a biodisponibilidade dos nutrientes. Por isso, ao pensar no que vamos almoçar, devemos nos preocupar com as combinações alimentares do nosso prato, pois elas devem favorecer a biodisponibilidade dos nutrientes. ALIMENTOS QUE DEVEM SER CONSUMIDOS JUNTOS Em alguns casos, o próprio alimento tem nutrientes que favorecem a absorção de outro, como no caso do

DISBIOSE E IMUNIDADE:

FONTE DA IMAGEM:   https://www.proprofs.com Cada indivíduo possui uma microbiota individuali­zada que varia em número e espécie de bactérias, sendo influenciada por diversos fatores, como idade, genética, dieta, uso de medicamentos e estado de saúde. Isso torna a microbiota intestinal uma área de extensas pesquisas e com cada vez mais desco­bertas. Quando tudo está bem, as bactérias que habitam nosso organismo ajudam a digerir e absorver os alimentos, estimu­lam o sistema imune, e junto com a camada epitelial intestinal formam uma barreira protetora no intestino. No entanto, quando essa população de microrganismos entra em desequilíbrio, prevalecendo a vontade das bactérias patogênicas, chamamos o quadro de disbiose intestinal. Durante a manifestação de uma disbiose, o intestino apresenta-se com focos de inflamação, resultado do rompimento da barreira de proteção do intestino, tornando-o mais permeável e desprotegido. Sem a devida proteção, compostos tóxicos começa

ESTUDO CIENTÍFICO: L-Arginina pode ajudar no emagrecimento:

A adiposidade visceral tem sido associada a maiores taxas de risco cardiometabólico do que outros tipos de adiposidade. A circunferência da cintura (CC) é o melhor substituto antropomórfico da adiposidade visceral. Reduções na adiposidade central podem diminuir o risco cardiovascular. Estudos demonstraram que a L-arginina reduz a adiposidade visceral e a massa gorda. O principal objetivo desse estudo foi avaliar a eficácia da L-argini na para reduzir a adiposidade central em indivíduos obesos não diabéticos. Os objetivos secundários foram avaliar a eficácia da L-arginina para diminuir o índice de massa corporal (IMC), relação cintura-quadril (RCQ) e peso. No estudo a L-arginina foi bem tolerada, sem eventos adversos clinicamente significativos. Os níveis séricos de L-arginina foram significativamente aumentados a partir dos valores basais tanto nas 6 como nas 12 semanas (p <0,05). A CC (média ± DP) diminuiu de 115,6 ± 12,7 cm no início para 109,2 ± 11,7 cm nas 12 semanas (p =

ESTUDOS CIENTÍFICOS: Câncer e Consumo de Brássicas (crucíferas)

FONTE DA IMAGEM:   http://www.functionalformularies.com Você sabe quais são as hortaliças brássicas ou crucíferas e quais são os seus benefícios para a saúde? ·         Couve-flor ·         Repolho ·         Brócolis ·         Couve-manteiga ·         Couve de bruxelas ·         Mostarda ·         Nabo ·         Agrião ·         Rabanete ·         Rúcula Recentemente, um estudo conduzido em linhagem celular de câncer gástrico mostrou que os sulforafanos presentes no brócolis conferem efeito antiproliferativo e apoptótico,   atuações justificadas pela alteração em microRNAs que estão envolvidos nesta patogênese. Em uma análise realizada com mulheres menopausadas que apresentavam histórico de câncer de mama observou-se redução de marcadores de estresse oxidativo com o consumo de 14 porções de brássicas por semana, durante 3 semanas. Para este resultado, analisou-se a excreção urinária de 8-isoprostane e 8-hidroxi-2-deoxiguanosina, marcadores que est