Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2018

RECEITA DE CHIPS DE BATATA YACON LIGHT

Você já ouviu falar na batata yacon? Esse tubérculo originário dos Andes tem poucas calorias, baixo índice glicêmico, traz sensação de saciedade, aumenta a imunidade, regula o intestino, reduz o colesterol, aumenta a absorção de minerais como cálcio e é rica em potássio! Quer mais motivos para comer esse tubérculo? Ele também tem uma textura crocante e vai bem no preparo de diferentes pratos. O alimento tem baixo valor calórico, textura suculenta e adocicada, que lembra o sabor da pera. Essa batata é especialmente recomendada por nutricionistas para diabéticos, pois ajuda no controle da doença, evitando os altos picos de açúcar no sangue. Segue abaixo uma receita testada com ela que ficou deliciosa! RECEITA DE CHIPS DE BATATA YACON LIGHT Ingredientes: 2 batatas yacon médias (se for orgânica pode ser utilizado com a casca) 2 colheres de sopa de azeite de oliva; 1/2 colher de chá de alho em pó; sal marinho a gosto; pimenta-do-reino ou pimenta síri

NUTRIÇÃO NA PARALISIA CEREBRAL, AUTISMO E SÍNDROME DE DOWN:

O tratamento nutricional para estas condições são de extrema importância, deste modo segue abaixo alguns pontos importantes sobre cada uma. Minha avaliação é completa e inclui metodologia diferenciada para esse público mais sensível devido a experiencia adquirida nos atendimentos na APAE.   A Paralisia Cerebral (PC) é o problema de desenvolvimento mais comum nas crianças e onde a alimentação é fundamental. A alimentação é uma das atividades mais importantes no crescimento e na manutenção da saúde e do bem-estar e, desde os tempos mais remotos, uma forma de socialização e convívio. De uma forma geral, a alimentação de uma criança ou adulto com PC deve ser igual à da população em geral, cumprindo, claro está, os princípios de uma alimentação saudável. No entanto, e porque na maioria dos casos de PC existem problemas alimentares associados a esta condição, não são raras as vezes em que é necessário proceder a algumas adaptações e mudanças a nível alimentar. Os problema

Estudos científicos recentes sobre a relação da poluição com Alzheimer, Parkinson e Esclerose:

FONTE DA IMAGEM:  https://www.adweek.com Um recente estudo de 2018 mostrou positiva correlação entre a poluição ambiental da região metropolitana da Cidade do México e agregação proteica em estruturas neurológicas, dado que pode desencadear processos inflamatórios que culminam em alterações cognitivas – como a doença de Alzheimer. Com esta correlação, os autores mostram que a doença de Alzheimer pode ter gatilhos iniciais nos primeiros anos de vida, especialmente quando há maior exposição a poluentes ambientais em regiões urbanas. Em outro estudo de 2018, observou-se aumento na prevalência de Doença de Parkinson com o aumento na exposição a poluentes ambientais. Nesta análise, a exposição a dióxido de nitrogênio foi associado ao aumento de 4% na incidência desta patologia, podendo aumentar outras comorbidades associadas. Casos de esclerose lateral amiotrófica também são associados à exposição a toxinas ambientais. Uma análise realizada com a população holandesa ind